MINHA FAMÍLIA

MINHA FAMÍLIA
Agradeço sua visita!
Neste espaço vou compartilhar com você um pouco do que tenho recebido de DEUS, que sempre nos dá muito mais do que merecemos.
Desde já agradeço a reflexão de seu comentário.

terça-feira, 23 de março de 2010

ORAÇÃO DO PAI NOSSO p3


SÉRIE: ORAÇÃO DO PAI NOSSO – PARTE 3
Texto base: MATEUS 6.9-13

Texto áureo:
“Venha o teu reino” (NTLH)
“Venha a nós o teu reino” (NVI)

INTRODUÇÃO:
O reino é a regra áurea de Deus. É uma regra no sentido de que potência e bondade, julgamento e clemência são combinados de forma justa e amorosa.

O termo surgiu quando as nações eram monarquias, e o termo teve um simbolismo mais realista do que nos dias de hoje e em nossa cultura.

A igreja que está neste mundo, precisa identificar-se com Jesus, observando cuidadosamente sua identidade missionária; sua obediência à obra de Jesus; seu amor pelas vidas que não conhecem as boas novas da salvação.

Para entendermos o Reino precisamos entender o que é missão:
“Missão é o povo de Deus intencionalmente cruzando barreiras de Igreja a não-igreja, fé a não-fé, proclamando por meio da palavra e obras, a vinda do Reino de Deus em Jesus Cristo” (Charles Van Engen)

Falar do Reino de Deus é falar sobre o infalível propósito redentor de Deus para sua criação e da vocação apostólica que a Igreja tem com respeito a este propósito na história.

A Missão da Igreja só pode ser entendida à luz do Reino de Deus, à luz do propósito revelado em Jesus. Diante dessa afirmação iremos refletir algumas perspectivas sobre as implicações do Reino entre nós.

O Reino é o poder dinâmico do Deus-Trino, que se torna visível pela manifestação do Espírito Santo por meio de sinais restauradores que evidenciam Jesus como o Messias prometido: Pois o Reino de Deus não consiste de palavra mas de poder (1 Co 4.20).

É nova realidade que está no centro da história e que modifica profundamente a vida humana, não somente espiritualmente, mas também, psicológica, moral e socialmente: Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo (Rm14.17).

O REINO DE DEUS ESTÁ ENTRE NÓS

O Reino está entre nós! Jesus Cristo indica a presença do Reino de Deus na história, pois:

1. Ele veio e trabalhou no poder do Espírito Santo.
• Jesus voltou para a Galiléia no poder do Espírito, e por toda aquela região se espalhou a sua fama. (Lc 4.14).
• Eis o meu servo, a quem escolhi, o meu amado, em quem tenho prazer. Porei sobre ele o meu Espírito, e ele anunciará justiça às nações (Mt12.18).

2. Ele ensinava os princípios do seu Reino com autoridade.
• Todos ficavam maravilhados com o seu ensino, por que lhes ensinava como alguém que tem autoridade e não como os mestres da lei. (Mc. 1.22).
• Jesus respondeu: “O meu ensino não é de mim mesmo. Vem daquele que me enviou. (Jo 7.16).
3. Sua encarnação, crucificação e ressurreição estabeleceram a implantação vitoriosa do Reino.
• Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. (Lc 2.10,11).
• Quem os condenará? Foi Cristo Jesus que morreu; e mais, que ressuscitou e está à direita de Deus, e também intercede por nós. (Rm 8.34).

A IGREJA É O REINO DE DEUS PRESENTE

A Igreja não é somente o corpo e a noiva de Cristo, mas também, o templo e a cooperadora do Espírito Santo.
Assim como a missão de Jesus é dinamizada pelo Espírito, a Igreja é canal da ação missionária do Espírito Santo.
A Igreja é revestida de poder espiritual para ser um instrumento e uma portadora do Reino entre as nações.

Desta forma observa-se que o Reino está presente:

1. Quando a Igreja proclama a mensagem que Jesus é o único Senhor
• Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. (Rm 10.9).

2. Quando a Igreja desafia o ser humano a arrepender-se de seus pecados e o convida a ser servo de Deus
• Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados. (At 3.19).

3. Quando a Igreja discipula os que aceitam o convite
• Quando vocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ou uma palavra de instrução, uma revelação, uma palavra em uma língua ou uma interpretação. Tudo seja feito para a edificação da igreja. (1 Co 14.26)

4. Quando a Igreja ensina e envia discípulos ao mundo
• Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função (Ef 4.16)

CONCLUIMOS
A igreja é a voz profética entre os povos.
Desde o princípio, a Bíblia mostra o interesse de Deus pelos homens. Constantemente Deus interveio na história procurando aproximar-se, revelar-se aos que criou à sua imagem e semelhança.
Em sua procura pelo homem, Deus não se calou, mas apareceu, enviou anjos, levantou profetas, e por último, nos falou através do seu Filho, Jesus (Hb 1.1,2)

O evangelho é o momento da graça de Deus, a oportunidade ímpar para que a humanidade chegue ao entendimento e paz com o Deus-trino e descubra sua verdadeira identidade missionária.
Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra. (Atos 1.8)

Rev Alberto Maciel Carneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário