MINHA FAMÍLIA

MINHA FAMÍLIA
Agradeço sua visita!
Neste espaço vou compartilhar com você um pouco do que tenho recebido de DEUS, que sempre nos dá muito mais do que merecemos.
Desde já agradeço a reflexão de seu comentário.

terça-feira, 23 de março de 2010

ORAÇÃO DO PAI NOSSO p1

SÉRIE: ORAÇÃO DO PAI NOSSO – PARTE 1
Texto base:
MATEUS 6.9-13
9 Portanto, orai vós deste modo: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
10 venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
11 o pão nosso de cada dia nos dá hoje;
12 e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores;
13 e não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal. [Porque teu é o reino e o poder, e a glória, para sempre, Amém.]

Texto áureo: “Pai nosso, que estás no céu”

INTRODUÇÃO:

Os capítulos 5,6 e 7 de Mateus fala da mensagem de Jesus no sermão do monte. E é uma das passagens mais mal interpretada na Bíblia. Uns dizem que é o plano de salvação de Deus, outros o chamam de “tratado em prol da paz”. Ainda outros, afirmam ser um tempo futuro, durante a tribulação ou reino milenar.

O tema central desse texto é a verdadeira justiça. A justiça que Jesus descreve é verdadeira e essencial, começa no interior do coração. Os fariseus preocupavam-se com os mínimos detalhes da conduta, mas deixavam de cuidar do mais importante, o caráter. A conduta é decorrente do caráter.

Os ensinamentos do sermão do monte são repetidos para a Igreja de hoje nas epístolas do Novo Testamento.

No capítulo 6 o Senhor Jesus nos apresenta algumas instruções com respeito à oração: devemos orar em particular antes de orar em público; devemos orar com sinceridade, devemos orar de acordo com a vontade de Deus e devemos orar com espírito de perdão.

Chegamos então ao nosso foco, a oração conhecida como “Pai nosso”. Jesus não deu essa oração para ser memorizada e recitada determinado número de vezes. Jesus não disse: “orem com estas palavras”, mas sim: “orem desta forma”, ou seja, “usem esta oração como um modelo, não como um substituto”.

Na estrutura das 7 petições apresentadas aqui, são divididas em duas partes principais:
1. As três primeiras se relacionam com o Pai;
2. As outras quatro se relacionam com os nossos semelhantes.

O propósito da oração é glorificar o nome de Deus e pedir ajuda para realizar sua vontade na Terra. Essa oração não começa com nossos interesses pessoais, mas sim com os interesses de Deus: o nome de Deus, seu reino e sua vontade.

Vejamos então o que a primeira parte da oração fala: “Pai nosso, que estás nos céu”.

1. “Pai”

Aba (hebraico) Nome aplicado a Deus em 3 textos do Novo Testamento:

Marcos 14.36 E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível; afasta de mim este cálice; todavia não seja o que eu quero, mas o que tu queres.
Romanos 8.15 Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos: Aba, Pai.
Gálatas 4.6 E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!

• Deus é bom e é amor; portanto, é também “Pai”.
• Deus é Pai de todas as Nações, pois elas são geradas por Ele;
• Deus é pai de Israel;
• Deus é pai unicamente de Jesus, o qual é descrito como “o Filho unigênito de Deus”.
• Deus é ocasionalmente referido, num sentido genérico, como Pai de todas as pessoas.

O acesso a Deus como “Pai” só é possível por meio de Cristo: “Ninguém vem ao Pai, senão por mim”, disse Jesus dirige-se (Jo 14.6). Isso também aponta o caminho para a filiação a Deus para todos os cristãos.

Deus como Pai de todos os cristãos é o complemento de sua paternidade a ser mencionada aqui. O Senhor é Pai de todos o que tem fé em Cristo.

Assim como Jesus, o Filho, é herdeiro da glória de Deus, Paulo diz que os filhos adotados são “co-herdeiros de Cristo, se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados” (Rm 8.17).

Jesus Cristo mostrou o Pai ao mundo: “não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo. Antes, é o Pai que está em mim quem faz as obras” (Jo 14.10).

Novamente, a única resposta apropriada por parte do cristão, diante da idéia de ser feito filho de Deus, é o louvor: “Vede quão grande amor nos concedeu o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. E somos mesmo seus filhos! O mundo não nos conhece porque não o conheceu. Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque assim como é, o veremos” (1 Jo 3.1,2).

• A única religião que chama seu deus de Pai é o Cristianismo. Muçulmanos, Budistas, hinduístas e Judaizantes não chamam seu deus de Pai.

2. “Nosso”

• É interessante observar que todos os pronomes da oração estão no plural “Pai nosso”.
• Precisamos lembrar que fazemos parte da família de Deus constituída de Cristãos de todo o mundo.
• Se tivermos orando segundo a vontade de Deus, de uma forma ou de outra, a resposta abençoará todo o povo de Deus.
• Portando, nos faz lembrar que não estamos sozinhos. “Pai nosso” alguém, ou alguns, ou muitos estão comigo.
• Ou seja levar o próximo para estarmos juntos em adoração ao Pai celestial.
• É o preço de estarmos juntos em comunhão.


Mas, caminhar com quem?

Caminhar com os nossos? Mas quem são os nossos?

o Aqueles que nos perseguem;
o Aqueles que temos que caminhar a segunda milha (Mt 5.41);
o Nossos discípulos que precisam ser tratados;
o Nossos discípulos que precisam de acompanhamento;
o Nossos discípulos que precisam ser curados;
o Nossos discípulos que precisam ser livrados das tentações;
o Os Nossos da família.

• Juntos levando todos pra adorarmos a Deus nosso Pai;

• Sem egoísmo na adoração, todos iguais. Pois, para Deus não tem e não haverá o maior e nem melhor.

• Apenas os que o Pai está vendo como Filho em Cristo.


3. “Que estás no céu”

• No Velho Testamento Deus se apresenta com uma habitação no Céu;

• Mateus quando faz sua narrativa no sermão do monte apresenta um Jesus para os judeus. Ou seja ele escreve direcionado para os judeus.

• Em João 14 Jesus disse: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar lugar.”

o Onde Jesus foi preparar lugar?
o Ele foi edificar uma casa, a qual é composta de 5 pilares?
 1º A Cruz;
 2º A Morte;
 3º A Ressurreição;
 4º A Ascensão;
 5º A Vinda do Espírito Santo.

o Deus Mudou de Endereço, não está mais no céu.

o Com esses 5 pilares o Senhor Jesus Edificou morada em nós.

o Deus mudou de endereço agora ele habita em nós.


Aplicando em nossas vidas:
1. Temos uma diretriz em nossas orações;
2. Essa oração é mais que um modelo é um estilo de adoração e comunhão com Deus;
3. Temos um Pai celestial que é bom e é amor.
4. Não estamos sozinhos e nem devemos ficar sozinhos “o Pai é Nosso”.
5. Temos um pai que anda, caminha e está conosco.
6. Somos morada deste Pai.
7. Ele escolheu você para habitar. A estrutura de Sua casa é o nosso coração. Os pilares da edificação de sua casa é o NOSSO entendimento daquilo que ele fez na cruz do calvário. Entende isso? Se entenderes, és um Salvo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário